Archive for the ‘MUSICALIDADE’ Category

Toques da Capoeira

Tipos de Toques

Os diferentes ritmos utilizados na capoeira, como tocados no berimbau, são conhecidos como toques; estes são alguns dos toques mais comumente utilizados:

  • Benguela: ouvir
  • Cavalaria: ouvir
  • São Bento Grande: ouvir
  • São Bento Pequeno: ouvir
  • Santa Maria: ouvir

 

Fonte: Diversas (Internet).

Anúncios

Instrumentos da Capoeira

Musicalidade

Instrumentos da Capoeira de Angola: Um berimbau gunga, um berimbau médio, um berimbau viola, dois pandeiros, um atabaque, um agogô e um reco-reco.

Instrumentos da Capoeira Regional: Um berimbau gunga, um berimbau médio, um berimbau viola, um pandeiro, um atabaque, um agogô e um reco-reco.

Obs.: A ultilização dos instrumentos, depende da filosofia de trabalho de cada grupo de capoeira. Como na maioria das escolas, os instrumentos ficam a critério dos Mestres, ou das suas tradições.

 

Agogô

Agogô

Agogô

Instrumento de origem africana, composto de um pequeno arco, uma alça de metal com um cone metálico em cada uma das pontas.

E estes cones são de tamanhos diferentes, portanto produzindo sons diferentes que também são produzidos com o auxílio de um ferrinho que é batido nos cones. Também faz parte da roda de capoeira Angola na Bahia.

 

 

Atabaque

Atabaque

Atabaque

O termo atabaque é de origem árabe, sendo aceito por unanimidade pelos arabistas atimalogistas.

O atabaque é um instrumento oriental muito antigo, sendo utilizado como recurso de comunicação e foi mais divulgado no continente Africano. Embora os africanos já conhecessem o atabaque e até tenham trazido da África alguns tipos, quando chegaram ao Brasil já o encontraram vindo por mãos portuguesas, para ser usado em festas e procissões religiosas em circunstâncias idênticas ao pandeiro e o adufe.

 

 

Berimbau

Berimbau

Berimbau

O Berimbau foi o último instrumento a fazer parte da capoeira, no final do século XIX. Hoje em dia é considerado o símbolo da capoeira por todos. Dizem que a capoeira e o Berimbau formam um casamento, ou seja, um precisa do outro para continuar existindo. O berimbau é um dos instrumentos mais antigos do mundo, originando-se a mais ou menos 15.000 anos antes de Cristo.

No continente Africano é conhecido como Berimbau de Barriga. É considerado o primeiro instrumento de percussão do mundo. Alguns historiadores escrevem que o Berimbau é derivado do arco do caçador, pois foi o som produzido pela corda do arco ao disparar a flecha que causou a invenção do nosso arco musical.

 

Pandeiro

Pandeiro

Pandeiro

Utilizado na velha Índia e Península Ibérica, na idade média, em festas de bodas, casamentos e outras cerimônias religiosas.Foi introduzido no Brasil também pelos portugueses e utilizado posteriormente em rodas de samba e pelos negros na roda de capoeira, sendo um instrumento de percussão geralmente mais agudo que o atabaque.

 

 

 

Reco-reco

Reco-reco

Reco-Reco

Reco-reco é um termo genérico dos instrumentos idiófonos que produzem som por atrito. A forma mais comum é constituída de um gomo de bambu ou uma pequena ripa de madeira com talhos transversais. A fricção de um pauzinho sobre os talhos produz um som de raspagem. Também chamado de raspador, caracaxá ou querequexé.

 

 

 

Fonte: Diversas (Internet).

Menina não se zangue comigo

O menina não fala besteira
Não diga nem por brincadeira
Que você vai me deixar

Se eu errei eu te peço perdão
Berimbau toca no coração
Mas na roda não posso faltar

Capoeira é minha escola
Benguela, regional e Angola
Menina preste atenção

É da capoeira que eu vivo
Menina não se zangue comigo
Você mora no meu coração

Sou Capoeira

Sou capoeira, fui menino de rua
Pois é seu moço, hoje a vida continua

Quando eu era criança
Quendo eu era criança
Eu era discriminado
Muita gente me dizia
Pra deixar capoeira de lado
Diziam que a capoeira
Era coisa pra maloquiero
Que eu tinha ir pra escola
Estudar pra ganhar muito dinheiro
Que tinha que ir pra escola
Estudar e ser formado
Para ter uma profissão
Ser doutor, engenheiro, advogado
Mais olha moço, para mim isso era besteira
Porque o que ue queria mesmo
Era aprender a arte da capoeira
Mas o tempo foi passando
Tudo só ficou pra trás
Hoje eu viajo o mundo inteiro
Mal de mim não falam mais
Não falam da capoeira
Não falam mal de ninguém
Porque hoje eles já sabem o valor que capoeira tem
Porque hoje eles já sabem o valor que capoeira tem

Porque hoje eles já sabem o valor que capoeira tem
Camará!
Iê viva meu Deus!

Na vida se cai

Na vida se cai
Se leva rasteira
Quem nunca caiu não é capoeira

Na capoeira
Eu cresci com o passado
Desse tempo tão ligeiro
Rápido como um piscar
Ontem eu era um menino iniciante
Um capoeira errante
Mais nunca deixei de treinar
(Coro)
Eucaí sim
Eu caí me levantei
Tropeçei caí de novo
Consegui me afirmei
(Coro)
A vaidade é ruim pro capoeira
Faz ele se achar o bom
Não escapa da rasteira

A Benguela

A benguela chamou pra jogar
A benguela chamou pra jogar Capoeira
A benguela chamou pra jogar(Coro)
A benguela chamou pra jogar Capoeira (Coro)

Tudo começou assim
Hoje eu tenho que lembrar
De Maria Martinha do Bonfim
Luiz Candido Machado
Que eram os pais de Mestre Bimba
Manoel do Reis Machado
(Coro)
Em mil novecentos, este fato aconteceu
Em vinte trés de novembro
O Mestre Bimba nasceu
(Coro)
Bimba assim dizia
Tocando seu berimbau
Sentado no velho banco
Ensinando a regional
(Coro)
Nos dias de formatura
Era obrigado a jogar
O São Bento Grande
E o Toque de Iuna
A benguela não podia sujar
(Coro)
Em cinco de fevereiro
Do ano de setenta e quatro
Esta tristeza aconteceu
Na cidade de Goiânia
Mestre Bimba faleceu

Capoeira jurou bandeira

Ieeeê…
Capoeira jurou bandeira
Pediu seu santo sua proteção
Entrou na roda olhou parceiro
Oi mas olhando o céu pediu perdão
Oi mas mas deu uma volta de saudação
Oi mas ainda na volta falou
Capoeira eu sou baiano
Oi mestre Bimba foi quem me ensinou
Estendeu a mão e na mão cumprimentou
Um pé no peito logo levou
Oi mas sumiu no chão que nem corisco
Pra confirmar o que havia dito
Capoeira neste dia, eh lutou tudo o que sabia
Oi mas se não lutasse perdia
O amor do peito de Maria
Moça do seu coração
Jogou no ar e no chão
Fez diabruras o cão
Oi rezando uma oração
Ele é homem de corpo fechado
Oi mas não teme ferro da matá
Ogum é seu padrinho
Oi guerreiro no céu e guarda na lua
E na terra seu peito é de aço
Pela faca de ponta não fura
Iê viva meu Deus…